Montanha-Russa de Clarissa e Érico Veríssimo

Em “Clarissa”, de Érico Veríssimo, há um doce delicioso chamado Montanha-Russa. Aprenda a fazer esta delícia! <3

Ufa! Voltei. E agora com o fogão arrumado! (o/). Ficar uma semana longe do Capitu foi difícil. Tão difícil que inventei coisas para fazer em relação ao blog. Li bastante, pesquisei receitas e fiz um Twitter. Agora dá para acompanhar minhas proezas culinárias diariamente. Se você achar interessante me seguir, clique aqui.

Para aproveitar o retorno do amado fogão, investi no domingo em família com várias comidinhas. Não sei como é a sua família, mas a minha quando se encontra, misericórdia, só sabe comer. E se não come, fala em comida.

Para aproveitar o encontro, portanto, fiz a receita de hoje. Uma sobremesa mara chamada Montanha-Russa presente no livro “Clarissa” de Érico Veríssimo. Quem me deu esta dica foi a leitora Luisa Cleto.

Já faz muito tempo que li a obra e não lembrava desta delícia. Depois da ótima dica da Luisa (E agora da Paola), corri para o exemplar que tenho em casa e achei o trecho maravilhoso que fala desta receita um tanto inusitada.

Afinal, você já tinha ouvido falar numa sobremesa chamada Montanha-Russa? Eu não.

Livro Clarissa de Érico Veríssimo

O livro conta a história de Clarissa, uma jovem de 13 anos que sai do interior para morar em Porto Alegre com a tia Eufrasina. Esta mudança fará com que ela veja o mundo de outra forma e tenha contato com as verdadeiras aflições dos adultos. Tudo isso enquanto ela entra na adolescência.

Na véspera do aniversário de 14 anos, Clarissa está muito feliz. Afinal, a mãe deu permissão para que ela usasse sapato de salto alto e a tia Zina prometeu fazer o seu doce preferido, a Montanha-Russa.

No dia do aniversário, depois do almoço de comemoração, todos se surpreendem com este doce delicioso.

Veja um trecho:

"Zezé pede chá.
- Não quer sobremesa?
- Obrigadinho, D. Zina, não sou muito amigo de doces. Fala com uma
voz macia e levemente trémula de convalescente.
- Olhe que hoje temos montanha-russa ... - avisa a dona da pensão:
Zezé faz um gesto polido:
- Não, Dona Zina, muito obrigado... Barata, prontamente, volta-se para
D. Zina:
- Sou candidato a essa sobremesa que vai sobrar... Tio Couto, rápido:
- Eu também! Barata:
- Quem pediu primeiro fui eu...
- Mas eu sou mais velho, tenho mais direito... - graceja Tio Couto.
Clarissa está feliz. Acha muita graça nesses dois homens que disputam
uma taça de montanha-russa como se fossem crianças gulosas.
Belmira entra com a bandeja onde se enfileiram as taças de doce. As
pirâmides de clara de ovo tremulam, com uma ameixa preta na ponta. Barata
esfrega as mãos.
- Gosto disso que me lambo todo!
Amaro pede licença e se levanta. Passa por entre as mesas como uma
sombra, sem falar, sem sorrir, e sobe".

“Clarissa” é o primeiro livro de Érico Veríssimo e foi lançado em 1933, quando o escritor tinha apenas 28 anos. O sucesso da obra fez com que Veríssimo, alguns anos depois, escolhesse o nome Clarissa para sua filha. Ele também é pai do escritor Luis Fernando Veríssimo.

Como já disse no início do post, eu nunca tinha ouvido falar neste doce Montanha-Russa. Pelo o que eu pesquisei é uma sobremesa bastante tradicional nas mesas da região sul – o que faz sentido, já que Veríssimo nasceu em Cruz Alta e viveu parte da vida em Porto Alegre.

O nome seria este por causa das pontas do suspiro que lembram os altos picos de uma montanha-russa. Você sabe mais alguma coisa sobre esta receita? Fiquei curiosa e não encontrei quase nada de informações para dividir com vocês.


 

 

Machado de AssisMachado de AssisNível: 2 Machados que valem a pena!

Montanha-Russa
Avalie essa receita
Imprimir Receita
Ingredientes
  1. 5 xícaras de açúcar
  2. 3 xícaras de água
  3. 5 xícaras de leite
  4. 4 gemas
  5. 4 claras
  6. 2 colheres sopa de farinha de trigo
  7. 2 colheres sopa de essência de baunilha
  8. 2 colheres sopa de manteiga
  9. Um pacote de bolacha champanhe
Modo de Preparo
  1. O doce Montanha-Russa é feito em camada. Então vou fazer o passo a passo por partes.
  2. Coloque as ameixas, 4 colheres sopa de açúcar e 2 xícaras de água no fogo e deixe cozinhar até a ameixa ficar tipo geleia.
  3. Enquanto isso, em outra panela, coloque 5 xícaras de leite, 4 gemas, 2 colheres sopa de açúcar, 2 colheres sopa de manteiga e 2 colheres sopa de essência de baunilha. Depois que a mistura ferver, mexa até engrossar e reserve.
  4. Em mais uma panela, derreta uma xícara de açúcar até ficar um caramelo. Acrescente uma xícara de água e deixe o caramelo derreter até ficar uma calda. Reserve.
  5. Num refratário de vidro, coloque as bolachas champanhe e as molhe com leite. Só um pouco, para elas ficarem úmidas.
  6. Cubra as bolachas com a geleia de ameixa, depois com o creme branco. E reserve.
  7. Para fazer o merengue, misture 4 claras a 10 colheres de açúcar a bata até ficar um creme. Acrescente a calda de açúcar e bata até o ponto de suspiro.
  8. Cubra a sobremesa com o suspiro e enfeite com ameixas.
  9. Em seguida, leve a sobremesa ao forno em fogo baixo por dez minutos, só para dourar os suspiros.
  10. Deixe gelar por algumas horinhas.
Capitu vem para o jantar http://capituvemparaojantar.com/

 Gente, adorei a receita. Sempre fico orgulhosa de receitas que dão certo e ainda são uma delícia. Até o Hugo adorou! E olha que ele odeia ameixa. 

No final do dia já não tinha mais receita pra contar a história. 

Se fizer, me conta como ficou?

Denise Godinho

Meu nome é Denise Godinho. Decidi aprender a cozinhar e, para a empreitada ser mais interessante, vou fazer as receitas que estão escondidas dentro dos livros. E, acredite, são muitas!

  • Minha avó faz uma sobremesa muito parecida com essa, mas eu não fazia ideia que o nome é montanha russa. Uma das poucas diferenças é que ela coloca vinho na “geleia de ameixas” e não usa as bolachas, até onde eu lembro… Não sou muito fã de ameixas secas, mas lá em casa todo mundo baba quando o assunto é esse doce.

    Parabéns pelo blog, eu adoro as tuas resenhas!

    • Oi, Tamara!!
      O doce fica uma delícia. Confesso que também não sou muito fã de ameixa, mas esta me encantou. E colocar vinho na geleia de ameixa deve deixar o doce ainda melhor. Vou tentar na próxima vez que eu fazer.
      Obrigada pela visita!
      Beijão

  • Tati Rosa

    Sou gaúcha e essa sobremesa me remete muito à minha vó, que sempre a fazia em seus aniversários. Li Clarissa quando cursei a faculdade de Letras e me encantei mais ainda com o Érico!
    Tua ideia de mesclar literatura e culinária é simplesmente ótima!! Parabéns!!!

    • Tati, muito obrigada pela visita!!
      eu adorei esta receita e olha que nem curto muito ameixa.
      Volte sempre!
      Um beijo grande

Share This