O Grande Gatsby e os Bolinhos de Limão

Gatsby e Daisy se reencontram, depois de cinco anos, para tomar chá com bolinhos de limão. O livro “O Grande Gatsby”, de F. Scott Fitzgerald, é considerado até hoje o grande romance americano. <3

Tô sumida. Eu sei. Mas, sabecomoé, esta vida de proletariado não tá fácil! Esta semana prometo publicar as receitinhas pendentes, ok? Tenho uma novidade bacanuda. Na sexta-feira passada eu dei uma entrevista sobre o blog para a Rádio Estadão. A correria foi tão grande que nem consegui avisar para vocês ouvirem ao vivo. Porém, prometo que em breve coloco o link aqui, ok?

Agora, a receita, né? Lembro que na estante da sala de casa ficavam os livros clássicos da minha mãe. Passei diversas vezes na frente de “O Grande Gatsby” e não dei a mínima bola. Naquela epoca eu não poderia entender a importância daquela capa amarela e daquele nome. Gatsby, que diabo é isso? Só muitos anos depois, quando ouvi falar sobre a história do livro, é que acendeu uma luzinha de curiosidade aqui dentro. Retornei para a estante e devorei o livro em uma semana. E que descoberta incrível!

Sempre gostei muito de “O Grande Gatsby”, apesar de sofrer com uma estranha relação de amor e ódio por Daisy num intervalo de apenas algumas páginas. Pro fim da verdade, o meu personagem realmente favorito da obra é o narrador Nick. E é justamente na casa de Nick que Gatsby e Daisy se reencontram após cinco anos. À mesa, chá e 12 bolinhos de limão.

Bolinhos que eu fiz e amei. Estou certa que esta foi uma das receitas que mais mandei bem. Por outro lado, sou suspeita. Sempre preferi bolo e torta de limão a qualquer outro. Enfim, a receita é simples e ótima para um chá da tarde. Mãos à obra? 🙂

Ps: Não tem nada a ver com gastronomia. Mas, eu escrevi uma crônica para o jornal OCicerO sobre “O Grande Gatsby” e outros livros que eu amo. Se quiser ler, clica aqui.

Os bolinhos de limão 

gatsby 2gatsby

A história é contada por Nick Carraway, que sempre teve fascínio pelo milionário misterioso que vive na casa ao lado. Um dia ele é convidado para uma festa na mansão e acaba conhecendo Jay Gatsby. Deste encontro, surge uma forte amizade.

Gatsby é apaixonado por Daisy, prima de Nick, que é casada com um atleta aposentado chamado Tom Buchanan. Com ajuda de Nick, Gatsby e Daisy começam a ter um caso.

É no Capítulo 5 que os bolinhos aparecem. Para ajudar Gatsby a se encontrar com Daisy, Nick liga para a prima e a convida para tomar chá em sua casa. “Não traga o Tom”, ele diz. Os únicos que sabem que aquele encontro reunirá Daisy e Gatsby é, justamente, Gatsby e Nick.

No dia combinado, está chovendo a cântaros e Nick é acordado por um funcionário de Gatsby que foi contratado para cortar a grama. Afinal, Gatsby quer tudo perfeito. Nick aproveita para ir até a cidade comprar flores e limões. No entanto, às 14h uma estufa inteira de flores é enviada pelo milionário. Ao chegar na casa de Nick, Gatsby quer saber se está tudo em ordem.

"Analisamos juntos os doze bolinhos de limão vindos da confeitaria.
-Acha suficiente?
-Claro, claro! Estão ótimos - respondeu, acrescentando depois, 
em um tom meio desanimado: -...meu velho."

Daisy chega pontualmente na hora marcada, às 16h. Nick deixa os dois conversarem na sala, junto com o chá e os bolinhos, e sai para o quintal. Esta passagem marca o primeiro encontro entre Daisy e Nick após cinco anos, quando algo muito importante aconteceu entre os dois. Não dá para contar muito sem estragar a história. O que você precisa saber é que foi com este encontro que Gatsby e Daisy começaram a ter um caso e, que maravilha, os bolinhos de limão é que deram início ao romance.

Curiosidades

gatsby

O livro “O Grande Gatsby” foi lançado em 1925. A esta altura, F. Scott Fitzgerald tinha 29 anos e já era casado com Zelda Fitzgerald há cinco anos. Juntos, os dois formaram um dos casais mais boêmios da literatura. Lembra da lista com 10 restaurantes frequentados por grandes escritores? Lá eu falo qual era o bar que o casal mais frequentava.

Citei a Zelda aqui, porque sempre me interessei pelo relacionamento conturbado destes dois. E o bacana é que ambos escreveram sobre o casamento em livros diferentes, ou seja, uma oportunidade ótima de descobrir mais sobre a relação sob as duas perspectivas. Fitzgerald escreveu “Suave é a noite” e Zelda escreveu “Esta valsa é minha”. Indico muito a leitura!

Falando sobre Gatsby. A Revista Cult publicou uma lista de cartas trocadas entre o escritor e o editor do livro. Dá para ter uma ideia de como foi a produção da história. E o mais curioso, o próprio Fitzgerald escreve que Gatsby é o grande romance americano. Quer ler as cartas? Clica aqui.

Machado de AssisNível: Apenas 1 Machado

IngredientesBolinhos de Limão do Grande Gatsby

Para a massa

– 3 ovos
– 1 xícara de açúcar
– 2 colheres de óleo
– Suco de dois limões
– 1 xícara de farinha de trigo
– 1 potinho de iogurte natural
– 1 colher de chá de fermento em pó

Para a cobertura

– 1 lata de leite condensado
– Suco de 1 limão
– Raspas de limão

Rendimento: 12 bolinhos, ué! 😀

Bolinhos de Limão de O GatsbyPasso a Passo

Misture todos os ingredientes na batedeira e bata por apenas 1 minuto. Só para misturar os ingredientes.

Despeje a massa em forminhas de bolinhos ou cupcakes.

Leve ao forno médio por 15 minutos.

Para fazer a cobertura, basta misturar o leite condensado com o suco de limão. Cubra os bolinhos e finalize com as raspas de limão.

Você pode optar por usar esta mesma receita e fazer um bolo grande. Fiz os bolinhos por causa do livro, mas dá na mesma!

Aqui em São Paulo está um friozinho convidativo para um chá da tarde com bolinhos de limão. Aproveite para rever os filmes inspirados na obra.

Tem Gatsby para todos os gostos. Interpretados por Warner Baxter, em 1926. Alan Ladd, em 1949. Robert Redford, em 1974 e Leonardo Di Caprio, em 2013. É só escolher a sua versão favorita e planejar a Sessão Pipoca. Quer dizer, a Sessão Bolinho de Limão. <3

Denise Godinho

Meu nome é Denise Godinho. Decidi aprender a cozinhar e, para a empreitada ser mais interessante, vou fazer as receitas que estão escondidas dentro dos livros. E, acredite, são muitas!

Share This