O Peru de Natal de Mário de Andrade

Mário de Andrade divaga sobre uma das refeições natalinas mais famosas no conto “O Peru de Natal“. Que tal fazer esta receita literária para comemorar as festas na sua casa? 

Mais de vinte dias sem dar as caras por aqui. Uma vergonha, eu sei. Quem acompanha o Capitu pelas redes (Caso você ainda não acompanhe, sem problemas, tá tudo aqui ó: Facebook, Instagram e Twitter), viu que eu estava de férias na Itália. Uma viagem incrível e necessária – tava precisando de férias mais do que nunca -, cheia de literatura e comida, que vai render ótimos textos para o blog. Prometo postar tudo em breve.

Agora vamos falar do Natal? O mês de dezembro passou no susto. Digo isso porque toda vez que eu me tocava que já estávamos no final do ano e o Natal se aproximava, eu me admirava como 2014 voou. Acho que foi o ano que passou mais rápido na minha vida. (Alô, velhice, pode chegar!).

E cá estou eu trazendo uma receita natalina bem na véspera de Natal.

Para comemorar esta data especial eu fiz duas receitas natalinas retiradas de livros. Começo com o famoso Peru de Natal de Mário de Andrade porque caso o peru já não esteja no forno aí na sua casa, você pode optar por esta receita literária, por que não?

Saiba mais adiante como foi a aventura de cozinhar o meu primeiro peru.

O Peru de Natal

O site Releituras disponibilizou o conto na internet. Então sugiro que você o leia por dois motivos. Primeiro porque é um conto incrível e uma das obras mais importantes de Mário de Andrade. E segundo porque o próprio texto dá pistas de como é a receita. Leia o conto aqui.

Quatro meses depois da morte do pai, na véspera de Natal, o personagem decide que quer comer peru. Isso mesmo, um peru inteirinho só para os cinco integrantes da família. A ideia cai com uma afronta ao luto. Ora, pra começo de conversa não é de bom tom banquetear com tão pouco tempo da morte do patriarca. Além disso, o peru é um prato para aquelas ocasiões festivas que envolvem toda a família. Primos, tios afastados, vizinhos e etc.

Nada disso, Juca bate o pé, chega de só comer os pequenos fiapos de carne que sobram nos ossos. Ele quer um peru inteiro só para eles. E não é um simples peru não. É um peru com farofa amarela bem sequinha cheia de manteiga. Além disso, o próprio peru tem que estar recheado com uma farofa de miúdos com ameixa, xerez e nozes.

O interessante sobre o texto é o verdadeiro significado por trás do peru. A ave representa um genuíno momento de liberdade do personagem principal ao enfrentar as amarras rigorosas da convivência com o pai que, mesmo morto, ainda influencia bastante as atitudes da família.

O peru é servido com cerveja bem gelada e acompanhado de bem-casados como sobremesa (Receita que eu prometo fazer para o Ano Novo, combinado?).

O conto “O Peru de Natal” está presente no livro “Contos Novos”, livro publicado postumamente em 1947. (Mário de Andrade faleceu em 1945). O escritor dedicou os últimos anos da sua vida a compilar os causos que estão reunidos neste livro.

A curiosidade é que há um personagem chamado Juca que aparece em quatro contos: “Vestida de Preto“, “O Peru de Natal“, “Frederico Paciência” e “Tempo de Camisolinha“. Nos textos, há relatos sobre a vida do garoto que vai dos cincos aos vinte e cinco anos.

Em “O Peru de Natal”, Juca se encontra com dezenove anos e a ave marca um momento importante da sua vida. Quando a família, ligada pela felicidade de se deliciar com um peru, deixa a figura do pai para trás para assumir o filho mais velho como o novo homem da família.


 

Machado de AssisMachado de AssisMachado de AssisNível: 3 Machados difíceis, mas gostosos!

Ingredientes 

Para o Peru

– 1 peru
– 1 punhado de cheiro verde picados
– 1 cebola picada
– 1 dente de alho amassado
– 1 xícara de chá de vinho branco
– sal e pimenta a gosto

Reserve os miúdos do peru, pois eles serão utilizados na farofa. Prepare uma marinada com todos os ingredientes e tempere o peru. Deixe-o curtindo por 12 horas num recipiente fechado na geladeira.

Para a “farofa gorda”Receita da Farofa Natalina

– Miúdos do peru cozidos e picados
– 100g de ameixas pretas sem caroço picadas
– 1 xícara de chá de xerez
– 50g de nozes picadas
– 1 cebola picada
– 1 dente de alho amassado
– 200g de farinha de milho
(Eu acrescente algumas azeitonas verdes picadas)

Receita de Peru Recheado

Cozinhe os miúdos do peru com alho, cebola e sal a gosto.

Em seguida acrescente as nozes, as ameixas e as azeitonas.

Misture a farinha até que a farofa fique mais seca e acrescente o xerez.

Depois de pronta, recheio o peru com a farofa. Se for necessário, costure com um barbante a ave.

Cubra o peru com papel alumínio e leve ao fogo médio por quatro horas.

Para a farofa amarela bem sequinhaFarofa Amarela

– 200g de manteiga derretida
– 50g de bacon picado
– 1 cebolas picadas
– 2 dentes de alho amassados
– 500 g de farinha de mandioca torrada
– Sal e cheiro verde a gosto

Em uma panela, aqueça a manteiga e refogue a cebola, o alho e o bacon. Acrescente aos poucos a farinha e tempere com o sal. Polvilhe o cheio verde enquanto mexe a farofa.

Receita de Peru

Fiz um peru pequeno só para treinar para a noite de Natal. Ainda bem que deu tudo certo. A carne ficou super macia e a tão famosa farofa de Mário de Andrade realmente é de dar água na boca. Que tal deixar a champanhe de lado e seguir a dica do escritor para servir tudo com cerveja bem gelada?

Um Feliz Natal a todos! Que esta data seja iluminada e cheia de momentos inesquecíveis em família! <3

Denise Godinho

Meu nome é Denise Godinho. Decidi aprender a cozinhar e, para a empreitada ser mais interessante, vou fazer as receitas que estão escondidas dentro dos livros. E, acredite, são muitas!

Share This