Ovos à la Nabokov, uma receita do escritor de Lolita

Em seu diário, Vladimir Nabokov registrou a receita do que ele chamou de Ovos à la Nabokov. Saiba mais sobre a receita e o escritor de “Lolita”

Sempre achei que o romance “Lolita”, de Vladimir Nabokov, tem um dos inícios mais bonitos da literatura. Não. Sério. Olha isso:

Lolita, luz da minha vida, fogo da minha virilidade. 
Meu pecado, minha alma. Lo-li-ta: a ponta da língua faz uma
viagem de três passos pelo céu, a boca abaixo e, no terceiro,
bate nos dentes. 
Lo. Li. Ta.

Du-vi-do você ler isso e não analisar a viagem da sua língua dentro da boca enquanto diz o seu nome. De-ni-se. Eu tentei. 

Caso é que sempre gostei muito deste livro e, hora ou outra, recorro a ele para pescar alguns trechos reflexivos. 

O que interessa é que o escritor desta obra-prima tem uma receita bem interessante de ovos. Quer ver só?

vladimir

Vladimir Nabokov nasceu na Rússia em 1899. Era o mais velho de cinco irmãos e sempre se interessou por literatura. Inclusive, ele foi um dos raros casos de escritores que conseguiram tanto sucesso com seus livros que se sustentaram apenas da profissão de escritor.

Parte disso por causa de “Lolita”, lançado em 1955. O controverso livro conta a história de amor entre um professor de literatura de 38 anos e a garota Dolores Haze de apenas 12.

Nabokov escreveu o livro em cinco anos enquanto vivia nos Estados Unidos. E é claro que por se tratar de um assunto polêmico, várias editoras americanas recusaram o manuscrito. E é por esta razão que ele decide recorrer a uma editora francesa, conhecida por publicar “lixos pornográficos”.

Obviamente que os críticos caíram matando. Chamaram o escritor de perturbado, disseram que o livro era pura pornografia, um dos livros mais sujos da história e por aí vai.

Só para você ter uma ideia, os funcionários da alfândega britânica foram instruídos a confiscar todas as edições que entrassem no Reino Unido. Em seguida, um ano após o seu lançamento, a França também baniu “Lolita”.

Contudo, um editor britânico chamado Nigel Nicolson decidiu republicar o livro na Inglaterra em 1959. O que causou um escândalo e o fim da carreira do editor, porém lançou “Lolita” para o mundo, vendendo 100 mil cópias em apenas três semanas.

Durante sua vida, Nabokov manteve um diário. E é deste diário que sai a nossa receita de hoje. 

No dia 18 de novembro de 1972 ele escreveu a receita do que ele chamou de “Ovos à la Nabokov”.

E, bom, vou deixar que ele mesmo explique a receita:


1machado

Ovos à lá Nabokov
Avalie essa receita
Imprimir Receita
Ingredientes
  1. - 2 ovos
  2. - Água
  3. - Sal
  4. - Pão
Assim escreveu Nabokov
  1. Ferva água em uma panela (bolhas significam que está fervendo!).
  2. Tire dois ovos (para uma pessoa) fora da geladeira. Mantenha-os sob a água quente da torneira para torná-los prontos para o que os espera.
  3. Coloque cada um em uma panela, um após o outro, e deixe-os deslizar silenciosamente na água.
  4. Consulte o seu relógio de pulso.
  5. Fique sobre os ovos com uma colher impedindo-os que batam contra a lateral da maldita panela (eles são capazes de rolar).
  6. Se, no entanto, houver rachaduras dos ovos na água (agora borbulhando como uma louca) e começar a vomitar uma nuvem de material branco como em uma sessão espírita, pesque o ovo e jogue-o fora. Pegue outro e seja mais cuidadoso.
  7. Após 200 segundos ou, digamos, 240, começe a escavar os ovos.
  8. Coloque-os em dois copos de ovo.
  9. Com uma colher pequena bata na casca como uma galinha (tap, tap) para forçar a abertura da tampa.
  10. Tenha um pouco de sal e pão com manteiga (branco) pronto.
  11. Coma.
Capitu vem para o jantar http://capituvemparaojantar.com/site/

 Fiz a receita exatamente como Nabokov mandou. Em fogo alto, os ovos ficaram prontos em exatamente 240 segundos.

Imagina eu no fogão, olhando para uma tigela de água fervente, contando até 240?

Louca ou não, o negócio é que deu certo.

E esta é uma opção incrível de café da manhã.

<3

 

 

Denise Godinho

Meu nome é Denise Godinho. Decidi aprender a cozinhar e, para a empreitada ser mais interessante, vou fazer as receitas que estão escondidas dentro dos livros. E, acredite, são muitas!