10 personagens da literatura que poderiam ser a tampa da sua panela

[quads id=1]

Escolher parceiros amorosos parece muito mais fácil na ficção. Que atire o primeiro livro aquele que nunca se apaixonou por um entre milhares de personagens da literatura.

Ao longo das páginas do seu livro preferido você acaba ficando íntimo dos protagonistas e, muitas vezes, se pega pensando: Cadê o meu Sr. Darcy? Onde raios encontro a minha Julieta?

Ainda bem que o mundo está cheio de ótimos personagens andando por aí. E, para a nossa sorte, um está destinado a ser a tampa da nossa panela.

Bom, enquanto isto não acontece, podemos usar os livros como uma espécie de cardápio, por que não? Até porque… Não faz mal nenhum fantasiarmos com os personagens dos livros, né!

Sr. Darcy

sr darcy

“Orgulho e Preconceito”, de Jane Austen.

Fitzwilliam Darcy. Apesar dos problemas óbvios que você teria ao apresentar o cara para a família (Fitzwil…o que?), estamos falando de um homem centrado, sério e com alguns conflitos. (Ninguém é de ferro!).

Depois de superar os seus próprios preconceitos, Darcy se apaixona perdidamente por Elizabeth e a pede em casamento com este discurso:

"Sei que é generosa demais para fazer pouco de mim. Se seus sentimentos são ainda os mesmos que manifestou em abril passado, diga-me imediatamente. O meu 
amor e meus desejos permanecem inalterados, mas basta uma única palavra sua para silenciar-me para sempre".

Quer dizer… #pegaeu?

Emma Bovary

emma bovary
“Madame Bovary”, de Gustave Flaubert.

Ela acaba não tendo sorte no amor, mas aposta no seu instinto e luta por isso numa época em que as mulheres não poderiam pensar por si só… Imagina adúlteras?

Quem não quer uma mulher decidida e muito a frente do seu tempo?

"Procuro nos búzios e no horóscopo o resto da minha dignidade. Tento ser mais cética, mais durona, mas sou totalmente tendenciosa 
quando alguma coisa diz que eu posso ser feliz. É sempre mais fácil culpar o autosabotamento com signos do zodíaco ou algo que se 
preze, do que entender que você, independente de onde marte esteja neste exato momento, gosta de arrancar as próprias penas apenas
para ver aonde dói".

 Jay Gatsby

gatsby

“O Grande Gatsby”, de F. Scott Fitzgerald.

O bilionário Jay Gatsby é conhecido por suas grandes festas e badalações e, num primeiro momento, você pode achar o cara bem chato e cheio de si.

Só que aí você descobre que ele só organiza estas festas na esperança que seu antigo amor, Daisy Buchanan, apareça por lá.

No fim, você tem vontade de abraçar o cara e dizer: “Amigo, não dá. Se preserve. Ela não vale seu esforço!”.

No triste fim criado por Fitzgerald, Gatsby acaba numa tragédia por defender a amada Daisy.

"O momento mais solitário na vida de alguém é quando eles estão vendo seu mundo desmoronar e tudo o que eles podem fazer é olhar sem expressão".

 April Wheeler

april

“Foi apenas um sonho”, Richard Yates.

April é uma mulher lindíssima que abandonou o sonho de ser atriz para se casar com Frank, ser dona de casa e mãe de dois filhos.

À princípio, eles vivem uma vida feliz. Mas aos poucos April vai ficando atormentada com aquela rotina de cuidar da casa e do marido. Ela é muito mais do que aquilo. Queria ter sido mais.

Então começa a insistir para que ela e Frank joguem tudo para o alto e assumem as rédeas da vida e abandonem o conformismo.

"Se ser louca significa viver a vida com propósito, então não me importo de ser completamente insana".

Florentino Ariza

florentino ariza

“O Amor nos Tempos da Cólera”, Gabriel García Márquez.

O cara espera exatamente 51 anos, 9 meses e 4 dias para ficar com a amada. Isto tudo enquanto luta contra a cólera. 

Quer dizer, não precisa dizer mais nada, né?

"Coisa bem diferente teria sido a vida para ambos se tivessem sabido a tempo que era mais fácil contornar grandes catástrofes matrimoniais do que as misérias minúsculas de cada dia. Mas se alguma coisa haviam aprendido juntos era que sabedoria nos chega quando já não nos serve para nada".

Bridget Jones

bridget jones

 “O Diário de Bridget Jones”, de Helen Fielding.

Bridget Jones faz aquele tipo de mulher real, cheia de conflitos, defeitos e muitas e muitas qualidades – qualidades estas que ela mesmo não enxerga.

Ou seja, ela é a personificação de cada uma destas mulheres que existem por aí. Uma delas pode ser a tampa da sua panela.

Além disso, aquela mulher “tipo Bridget” um dia vai te preparar um jantar romântico que inclui uma sopa azul no cardápio.

É uma verdade universalmente reconhecida que quando uma parte de sua vida começa a ir bem, outra cai espetacularmente em pedaços.

Christian Grey

Film Title: Fifty Shades of Grey

“50 Tons de Cinza”, de E. L. James. 

Este personagem é ideal para te proporcionar momentos picantes numa noite fria de inverno.

Mas saiba que ele faz o tipo complicado. Cheio de traumas de infância, problemas familiares, complexos esquisitos, ex-namoradas psicopatas e uma assustadora mania de vigiar o seu sono.

Se quiser encarar, saiba que é só morder o lábio.

"Eu poderia assistir você dormir para sempre".

Marla Singer

marla singer

“Clube da Luta”, de Chuck Palahniuk.

Outra problemática para você chamar de sua.

Ela gosta de visitar grupos de apoio à pessoas com doenças terminais. Só porque isso a faz perceber quão viva ela está. 

Mas o mais interessante é que Marla é a única personagem feminina de “O Clube da Luta” e alguns estudiosos dizem que ela representa a figura da mãe para o narrador.

No maior estilo complexo de édipo. 

"Se eu tivesse um tumor, eu ia nomeá-lo como Marla"

Four

four

“Divergente”, de Veronica Roth.

O cara faz o tipo durão, mas é um casquinha mole.

Tem tempo para lutar, salvar o planeta, enfrentar crises familiares e ainda se apaixonar.

É pedir muito?

Amo a Tris, a Divergente que toma decisões independente de lealdades e facções, que não é o estereótipo de uma facção. Mas a Tris que está fazendo de tudo 
para destruira si mesma… não consigo amá-la.

Daenerys Targaryen

danaerys

“Crônicas de gelo e fogo”, de George R.R. Martin.

É uma das personagens femininas mais importante da série de livros criadas pelo escritor.

Ela começa a história sendo indefesa, mas diversos abusos psicológicos fazem ela ter uma força incrível.

E, além disso, tem alguns dragões como animais de estimação.

Um homem que luta pelo ouro não pode dar ao luxo de perder para uma menina.

Você se lembra de mais algum personagem que despertou alguma coisa aí dentro de você?