0

Mingau de Aveia de Jane Eyre

Machado de AssisNível: Apenas 1 Machado

 

No livro “Jane Eyre”, de Charlotte Brontë, Jane fica oito anos na escola comendo o insonso Mingau de Aveia que, algumas vezes, chegava até a ser servido queimado. Descubra mais sobre este clássico da literatura e aprenda a fazer esta receitinha.

Mingau de Aveia de Jane Eyre

Primeiramente, preciso me desculpar pela ausência. Queridos leitores, a semana que passou foi uma loucura. Meu sub chef, companheiro, conselheiro e namorado passou por uma cirurgia dolorida de pedras nos rins. Dai fiquei com ele no hospital e não tive tempo de colocar a mão na massa. A cozinha ficou mais vazia e triste (e limpa!) do que nunca durante este período.

Agora eu voltei cheia de ideias e receitinhas bacanas para esta semana. Vou começar com uma bem simples. O Mingau de Aveia de Jane Eyre. Aproveitei a rotina hospitalar para mergulhar novamente em alguns trechos deste livro de Charlotte Brontë. E que livro maravilhoso, não? E o mingau com gosto de infância?

Tá, tudo bem. Você deve estar pensando: Ensinar a fazer um mingau de aveia? Até o meu cachorro cego sabe fazer isso! (Foi o que meu irmão disse). Mas é que esta comidinha faz parte de um livro incrível e merece entrar aqui, né?

Vale lembrar que Charlotte faz parte do trio conhecido como Irmãs Brontë, formado também por Anne e Emily, que escreveu o lindo “O Morro dos Ventos Uivantes”. Obra que até já rendeu a receita da Compota de Maçã aqui no blog. Lembra?

Continuar a ler

Anúncios
3

Muffin de Mirtilo de Christian Grey em “50 tons de cinza”

Machado de AssisNível: Apenas 1 Machado

No livro “50 tons de cinza”, de E L James, o primeiro encontro entre Christian Grey e Anastasia Steele acontece num café, onde Grey come um Muffin de Mirtilo.

Muffin de Mirtilo de Christian GreyEu terminei o livro “50 tons de cinza” há menos de uma semana. Uma amiga comentou que, na obra, tinha um jantar que seria legal fazer. Um tal de jantar em que Anastasia é impelida a assinar um contrato nada convencional com Grey.

No entanto, me deparei com o Muffin de Mirtilo e, na minha interpretação, esta é a receita mais importante da obra. E já te explico o motivo.

Continuar a ler

8

O Crémeux rodeado de maracujá de A Culpa é das Estrelas

Machado de AssisNível: Apenas 1 Machado

 

Depois de se esbaldarem com o Risoto de Cenoura Roxa, Gus e Hazel se deliciam com o Crémeux rodeado de maracujá.

Presente no livro “A Culpa é das Estrelas”, de John Green, esta receita é simples e tem um toque de sofisticação. Afinal, tem coisa mais chique do que falar “Crémeux”?

A Culpa é das EstrelasComo prometido no último post, eu também fiz a receita da sobremesa do jantar de Hazel e Gus em Amsterdã. Fica um delícia. Receitinha que vou fazer sempre que puder para receber amigos e família. Garanto que você também vai gostar! 🙂

Continuar a ler

9

Feliz Aniversário, Harry Potter!

Machado de AssisMachado de AssisNível: 2 Machados que valem a pena!

 

Harry Potter completa hoje 34 anos! Para comemorar, relembre o passado e faça o bolo que Hagrid dá para o bruxo no aniversário de 11 anos. ❤

Aniversário de Harry PotterFoi meu irmão Henrique quem me deu a dica. Há alguns meses ele disse que Harry Potter estava prestes a completar 34 anos e disse: Por que você não faz um bolo de aniversário do Harry Potter? Eu gostei da ideia e logo pensei no bolo que Hagrid faz para Potter quando este completa 11 anos. Coloquei um recadinho no meu celular para que um alarme me avisasse cinco dias antes da data. Assim, eu poderia me preparar com calma, ver alguns vídeos na internet para aprender a fazer glacê, talvez rever o filme, buscar o trecho no livro e… Bom, é claro que não foi assim que aconteceu.

Como contei no post anterior, a semana passada foi conturbada. Lembro que o celular despertou com o recado e na correria do dia-a-dia, apenas cancelei o alarme. E, claro, como previsto, eu esqueci completamente da minha missão culinária. Foi só na segunda-feira à noite, já deitada na cama para dormir, que tive um flash de consciência e lembrei que teria apenas dois dias para encontrar um tempo na semana para fazer esta receita. (Isso porque eu costumo fazer as receitinhas do blog durante o final de semana).

Continuar a ler

0

O Grande Gatsby e os Bolinhos de Limão

Machado de AssisNível: Apenas 1 Machado

 

Gatsby e Daisy se reencontram, depois de cinco anos, para tomar chá com bolinhos de limão. O livro “O Grande Gatsby”, de F. Scott Fitzgerald, é considerado até hoje o grande romance americano. ❤

Bolinhos de Limão de O Grande GatsbyTô sumida. Eu sei. Mas, sabecomoé, esta vida de proletariado não tá fácil! Esta semana prometo publicar as receitinhas pendentes, ok? Tenho uma novidade bacanuda. Na sexta-feira passada eu dei uma entrevista sobre o blog para a Rádio Estadão. A correria foi tão grande que nem consegui avisar para vocês ouvirem ao vivo. Porém, prometo que em breve coloco o link aqui, ok?

Agora, a receita, né? Lembro que na estante da sala de casa ficavam os livros clássicos da minha mãe. Passei diversas vezes na frente de “O Grande Gatsby” e não dei a mínima bola. Naquela epoca eu não poderia entender a importância daquela capa amarela e daquele nome. Gatsby, que diabo é isso? Só muitos anos depois, quando ouvi falar sobre a história do livro, é que acendeu uma luzinha de curiosidade aqui dentro. Retornei para a estante e devorei o livro em uma semana. E que descoberta incrível!

Sempre gostei muito de “O Grande Gatsby”, apesar de sofrer com uma estranha relação de amor e ódio por Daisy num intervalo de apenas algumas páginas. Pro fim da verdade, o meu personagem realmente favorito da obra é o narrador Nick. E é justamente na casa de Nick que Gatsby e Daisy se reencontram após cinco anos. À mesa, chá e 12 bolinhos de limão.

Bolinhos que eu fiz e amei. Estou certa que esta foi uma das receitas que mais mandei bem. Por outro lado, sou suspeita. Sempre preferi bolo e torta de limão a qualquer outro. Enfim, a receita é simples e ótima para um chá da tarde. Mãos à obra? 🙂

Ps: Não tem nada a ver com gastronomia. Mas, eu escrevi uma crônica para o jornal OCicerO sobre “O Grande Gatsby” e outros livros que eu amo. Se quiser ler, clica aqui.

Continuar a ler

5

O Morro dos Ventos Uivantes, a Compota de Maçã e minha pirofagia gastronômica

Machado de AssisNível: Apenas 1 Machado

 

Você sabia que Emily Brontë só escreveu um único livro durante sua curta vida? E ainda bem que assim o fez, pois “O Morro dos Ventos Uivantes” é um clássico que toda pessoa deve ler em algum período da vida.

A compota de maçã de o morro dos ventos uivantesA Compota de Maçã é protagonista importante de determinado trecho da história. Aprenda a fazer esta receita que é uma delícia ❤

Eu já devo ter lido “O Morro dos Ventos Uivantes” umas três vezes. Parece uma coisa, toda vez que sinto necessidade de dar uma sacudida nos sentimentos e fugir um pouco da vida sem sal, corro para este romance. (Mais outros títulos fazem parte da minha lista de “livros para momentos ruins”. Um dia publico esta lista por aqui).

Acho que isso acontece porque todos os personagens criados por Emily Brontë são extremamente sentimentais. Talvez, admito, eu me veja um pouco em cada um deles. Catherine é explosiva, cheia de crises de choro e reflexões angustiantes. Já Heathcliff é o ser apaixonado que se deixa levar tanto por suas emoções que inicia uma série de atitudes vingativas que acabam impactando até a próxima geração deste casal. Li em algum lugar que Heathcliff é o típico escorpiano. E não poderia haver melhor comparação.

Bom, decidido fazer a compota, piquei as maçãs, coloquei-as no fogo e, enquanto elas cozinhavam, aproveitei para checar o celular, fuçar a vida alheia no Instagram, ler mensagens no Facebook, responder WhatsApp e… O cheiro de queimado.

Continuar a ler

0

Pizza Margherita de Comer, Rezar, Amar

Machado de AssisMachado de AssisNível: 2 Machados que valem a pena!

 

No livro “Comer, Rezar, Amar”, de Elizabeth Gilbert, a narradora decide tirar um ano sabático para descobrir o que realmente quer na vida.

Em Bali, ela encontra o amor. Na Índia, encontra a espiritualidade e na Itália, o poder da gastronomia e as maravilhosas pizzas margheritas.

Pizza "Comer, Rezar, Amar"

Tá, eu sei. Você deve estar se perguntando: “Ué, mas ela já não fez uma pizza recentemente?”. De fato, não tem nem dois meses que cozinhei a pizza com cada pedaço de um sabor do Pateta.  Mas, eu explico: Desta vez foi diferente, pois tentei fazer outra receita de massa. No entanto, tenho que confessar que a massa da pizza do Pateta é mais gostosa. Além disso, hoje é dia da pizza. 😀

Bom, como comentei nos últimos posts, na semana passada enfrentei novo dilema culinário: convidei os amigos para cozinhar e comemorar o aniversário da Bru. Já fazia um tempo que as amigas estavam me cobrando para fazer a pizza de “Comer, Rezar, Amar” e, portanto, achei que esta era uma ótima oportunidade.

Meu jantar ficou assim: Pizza de “Comer, Rezar, Amar”, Bolo de Aniversário de “Clube da Luta” e Cupcakes de “Grey’s Anatomy”.

Continuar a ler