Peras Bêbadas, uma receita inspirada em Pinóquio

[quads id=1]

Numa passagem do livro “Pinóquio“, o boneco de madeira come as peras de Gepeto. Saiba mais sobre este livro de Carlo Collodi e aprenda a fazer Peras Bêbadas.

Sou dessas que conheci Pinóquio pela Disney. E é sim um dos meus desenhos preferidos. (O primeiro lugar supremo sempre ficou e sempre ficará com “A Pequena Sereia” – porém isso já é outra história).

Foi só quando entrei na faculdade, em 2006, e estudei um pouco sobre Contos de Fadas, que descobri o livro encantador de Carlo Collodi. Mês passado minha amiga Cris foi para Florença, na Itália, e visitou a Fundação Nacional Carlo Collodi. De presente, me trouxe uma versão em inglês da obra do escritor, com biografia, curiosidades e fotos lindas.

pinoquio

Mas quem era Carlo Collodi?  Um jornalista que iniciou a carreira escrevendo num catálogo de uma livraria em Florença. Contudo logo alcançou o sucesso e abriu o seu próprio jornal.

Em 1881 ele começou a lançar a publicação infantil “Giornale per i bambini” (Jornal para as crianças”), o primeiro jornal infantil da Itália. Foi ali que, semanalmente, um novo capítulo da “História de um Boneco” era publicada. Era nada mais, nada menos que a história de Pinóquio.

Obviamente, o boneco ficou famosíssimo. Não tanto quanto o seu autor. Pois muita gente ainda não associa o personagem a Collodi. (Há quem acredite que Pinóquio foi criado pela Disney).

Vale dizer, no entanto, que o boneco do livro é bem menos fofo que o Pinóquio da Disney. Na obra de Collodi, Pinóquio é bem complicado, com cisma de criança emburrada, preguiçoso que só ele e bastante difícil de lidar. Mas, assim como o das telonas, no fundo, no fundo, ele só quer o bem do seu criador.

carlo collodi

Contudo, acho que a diferença crucial entre o personagem no livro e no filme é que ao logo das páginas não vemos aquela neura do boneco querer virar um menino real. Aliás, ele é perfeitamente bem resolvido quanto a isso. Afinal, sabe falar, tem sentimentos, sabe correr e ainda pode comer.

Falando em comida, em determinado momento, Pinóquio foge da casa do Gepeto, toma chuva, passa frio e quando decide voltar, morto de fome e sem ter o que comer, se deita perto da lareira para se esquentar e acaba caindo no sono.

Mas, estamos falando de um boneco de madeira, né? Quando ele acorda, seus pés estão carbonizados por causa do fogo. Pinóquio não consegue andar e fica se rastejando pelo chão.

Neste momento, Gepeto chega com algumas peras que ele trouxe para o jantar. Vendo a sua criação sofrendo daquela forma, decide dar o alimento para ele.

Pensando nisso, fiz uma receita de Peras Bêbadas. Ou seja, peras cozidas no vinho tinto. E já que a história foi criada em Florença, que tal escolher um vinho da região da Toscana?

 


 1machado

Peras Bêbadas

  • – 6 peras
  • – 1 litro de vinho tinto seco (de preferência um bem encorpado)
  • – 400g de açúcar
  • – 2 pau de canela
  1. Descasque as peras, mas se possível mantenha o cabinho. Assim fica mais fácil de você virá-las na panela.
  2. Numa panela, derreta o açúcar até que fique um caramelo. Em seguia, acrescente o vinho e a canela. (Cuidado porque vai espirrar bastante).
  3. Adicione as peras na panela e deixe cozinhar até que elas fiquem macias. (Pode espetar com um garfo ou um palitinho).
  4. Sirva ainda quente com a calda por cima.

Ficam ótimas servidas com sorvete

 

Se você gosta de Pinóquio, então precisa ter este livro na sua estante.

Quanto as peras, fiz no almoço aqui em casa e todo mundo adorou.

Espero que você goste também!